quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Quinta dos Mattos tinto reserva 2008

Quinta dos Mattos tinto reserva 2008

Uvas seleccionadas: 83% Touriga Nacional, 3% Tinta Amarela, 14% Outras.

Alc. 14% vol.



Apresentou-se com uma cor rubi fechada e uma leve auréola acastanhada, aroma a fruta madura com notas florais. Os taninos estavam perfeitamente controlados. Na boca apresentou-se com uma certa elegância dos taninos e da fruta vermelha, curta duração do sabor e aromas nasais.
Não é um vinho que espere mais tempo em cave. Está na hora de o beber.
Confesso que fiquei deveras impressionado,tendo em conta na minha consciência, a comparação com outros vinhos mais comerciais e cotados. Este vinho não lhes fica atrás.
O repasto foi um cabrito à padeiro.

Para mais informações sobre este produtor:
Coimbra de Mattos

Ricardo Soares

Dois vinhos portugueses na lista de “Melhor Compra” da Wine Enthusiast

A revista norte-americana incluiu dois vinhos portugueses no top 10 "Melhor Compra de 2016". Ao todo o ranking compreende 100 vinhos, de entre os quais há nove vinhos portugueses.

Um é verde, outro é tinto. Ambos são portugueses e estão no mais recente e sempre famoso top 10 “Melhor Compra”, assinado pela Wine Enthusiast. Todos os anos — e 2016 não é excepção — a revista norte-americana elabora uma exaustiva lista dos 100 melhores vinhos a preços acessíveis em todo o mundo e, à semelhança de qualquer ranking, os primeiros 10 lugares são os mais cobiçados.

Entre vinhos da Rioja, da Sicília e dos EUA, está um vinho da região dos Vinhos Verdes, o branco Aveleda 2015 Quinta da Aveleda, que figura na terceira posição. E a ocupar o quinto lugar está o tinto DFJ Vinhos 2013 Paxis de Lisboa. A publicação atribuiu a ambos 90 pontos.




No total dos 100 vinhos que apresentam uma boa relação preço-qualidade marcam presença nove vinhos portugueses — Portugal é, na verdade, o terceiro país com mais vinhos escolhidos, depois dos Estados Unidos (com 31 representantes na lista) e da França (com 13).

Neste caso, a ideia da Wine Enthusiast é criar um guia apostado em vinhos de diferentes estilos, regiões e, acima de tudo, acessíveis.

Os restantes vinhos portugueses a figurar no ranking são oriundos do Douro e do Alentejo:

Quinta do Portal 2013 Mural Reserva, tinto, do Douro (12º posição)
J. Portugal Ramos 2015 Loureiro, da região do Vinhos Verdes (19º)
Caves Velhas 2013 Catedral, tinto, do Dão (25º)
Parras Vinhos 2014 Castelo do Sulco Reserva, tinto, de Lisboa (32º)
Caves da Montanha 2014 Conde de Serpa Colheita, tinto, do Alentejano (42º)
Magnum Vinhos 2013 Flor de Maio, tinto, do Alentejano (53º)
Provam 2015 Varanda do Conde, branco, da região dos Vinhos Verdes (63º)

Top 100 Cellar Selections 2016

Os Vinhos Portugueses no Top 100 Cellar Selections 2016

A noticia já não é nova mas vale a pena o registo.
A Wine Enthusiast selecionou sete vinhos portugueses com potencial para evoluir e melhorar ao longo dos anos.
O vinho Quinta Vale do Meão 2013 da região do Douro destacou-se na quinta posição do "Top 100 Cellar Selection" com 97 pontos. No total, a Wine Enthusiast distinguiu sete vinhos Portugueses com pontuações acima dos 95 pontos.
Portugal foi o quarto país mais premiado, a seguir aos EUA, França e Itália. A região do Porto e Douro destacou-se com cinco vinhos tranquilos e um porto.

O painel de degustação da Wine Enthusiast avaliou quase 1000 vinhos ao longo do ano passado. O Top 100 Cellar Selections incluiu aqueles que, de acordo com os críticos, vão envelhecer e evoluir de forma excelente durante os próximos anos.

As classificações foram as seguintes:

Quinta do Vale Meão Douro tinto 2013 - 97 pontos
23º Mouchão Alentejo 2010 - 95 pontos
35º Casa Ferreirinha Reserva Especial Douro tinto 2007 - 97 pontos
43º Quinta do Noval Porto Vintage 2013 - 95 pontos
53º Pintas Douro tinto 2013 - 96 pontos
65º Quinta da Romaneira Douro Reserva tinto 2012 - 95 pontos
86º Vinha Paz Dão Reserva tinto 2012 - 95 pontos


Para mais informações consultar a página oficial:
Top 100 Cellar Selections 2016

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Vinhos do jantar de gala aos Reis de Espanha


Os Reis de Espanha chegaram esta segunda-feira, dia 28 de Outubro de 2016, a Portugal, para uma visita oficial de três dias. O Presidente da República recebeu-os e ofereceu um jantar de gala em Guimarães.
Os vinhos presenteados no jantar de gala oferecidos pela Presidência da República aos monarcas de Espanha no Paço dos Duques foram:

Vinho Madeira Barbeito
Niepoort Rótulo 2015 (Dão)
Vallado reserva 2014 (Douro)
Porto Casa Amarela 10 anos.

A ementa teve como entrada um consomé de presunto de Barrancos, com cogumelos e cebolinho, o prato principal foi tornedó de pescada com aveludado de cebola e alho francês e para sobremesa, foi servido o típico pudim abade de Priscos, assim como fruta - tangerina - e gelado de tangerina.

Próximos Eventos / Provas de Vinhos



Prova - Quinta dos Murças
Dia 29 Novembro
Horas: 18:00 - 20:00
Enólogo - José Luís Moreira da Silva
Local: Garrafeira Tio Pepe
Rua Engº Ferreira Dias nº 51, 4100-247 Porto


Prova - Quinta da Pellada
Dia 30 Novembro
Horas: 19:00 - 22:00 
com Álvaro de Castro
Local: Garage Wines
Av Meneres 681, Matosinhos


Prova dos vinhos Pormenor & Muxagat
Dia 30 Novembro
Horas: 18:30 - 23:00
Enólogo: Luís Seabra
Local: Portus Wine
Rua de Santos Pousada nº 658, 4000-480 Porto


Prova Vinhos Porto Taylor`s
Dia 2 Dezembro
Horas: 18:00 - 20:30
Local: Wine House Portugal Gourmet
Rua S. Bento N. 8, 4780 Santo Tirso



Festival do Moscatel 2016 - Palmela
3 Dezembro - 4 Dezembro
Horas: 3 dezembro - 15h00 às 23h00 e dia 4 dezembro 15h00 às 20h00
Local: Cine-Teatro S. Joao
Largo São João Baptista, 2950 Palmela


Christmas Wine Experience 2016
3 Dezembro - 4 Dezembro
3 Dezembro às 15:00 até 4 Dezembro às 19:00
Local: The Yeatman
Rua do Choupelo (Sta. Marinha) Vila Nova de Gaia

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Real Companhia Velha lança vinho do Porto do séc. XIX

Para celebrar o seu 260º aniversário, a Real Companhia Velha lançou um vinho do Porto do século XIX. De acordo com o produtor, o vinho foi batizado de ‘Carvalhas Memories’ e estará disponível numa edição comemorativa com um PVP de 2750 euros.

“A história deste Vinho do Porto remonta à vindima de 1867, na Quinta das Carvalhas, uma das mais proeminentes propriedades do Alto Douro que se destaca na paisagem duriense pela sua beleza e pela espetacularidade das suas vinhas. Trata-se, verdadeiramente, de uma recôndita memória viva do século XIX, preservada no tempo com meticuloso cuidado e quase religiosa devoção, inicialmente nas caves da reputada firma Miguel de Sousa Guedes e, mais tarde, em meados do século XX, por incorporação desta empresa, deixada aos cuidados das sucessivas gerações de mestres de cave da Real Companhia Velha”, explica o produtor.

Este vinho do Porto envelheceu nas caves de Vila Nova de Gaia da Real Companhia Velha, em pipas de madeira de carvalho e 149 anos de estágio depois vê agora a luz do dia numa edição limitada a 260 garrafas numeradas.

Dormir em toneis de vinho

Quem gosta de experimentar estadias diferentes, pode tentar o Hotel De Vrouwe van Stavoren, em Friesland, na Holanda.
Situado na antiga cidade portuária de Stavoren, o hotel transformou quatro tonéis de vinho em quartos para os hóspedes. De acordo com os proprietários, os barris foram comprados a um castelo francês. Agora, com capacidade de 14 mil litros cada um, eles podem acomodar duas pessoas, com direito a banheiro e sala de estar, com rádio e televisão.
Para mais informações: http://www.hotel-vrouwevanstavoren.nl/




quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Aqui fica uma excelente sugestão para o fim de semana em Melgaço.
A Festa do Espumante de Melgaço decorre dia 25 de novembro, das 18h às 2h, dia 26 de novembro, das 12h às 2h, e dia 27 de novembro, das 12h às 18h. A entrada é livre e a aquisição do copo oficial de provas tem um custo de 2,50€. Uma organização da Câmara Municipal de Melgaço com produção da EV-Essência do Vinho. Informações adicionais em www.festadoespumante.com

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Desarrolhares

Deixo aqui alguns desarrolhares sobre as próximas crónicas...
Não pretendo criar uma ciência exacta nem desmistificar qualquer teoria ligada ao vinho. Não sou investigador nem tenho tempo para investigações. Deixo a ciência para quem de direito. Quero apenas que me conheçam, digamos assim, como um poeta. Em cada poema (copo) irei beber as suas palavras (vinho) e aí sim transmitirei o meu "eu" redondo e líquido.
Para já ficam apenas alguns apontamentos tirados pela objectiva.