domingo, 12 de fevereiro de 2017

Frei João Bairrada tinto 1990

Já aconteceu tantas vezes encontrar um amigo de longa data ou alguém bastante mais velho do que eu e exclamar: "eh pá, a idade não passa por ti; continuas o mesmo; não mudaste nada pá..."
É daquelas afirmações que se podem adaptar perfeitamente a alguns vinhos, considerados velhos, mas que de idade só têm mesmo o tempo que passaram dentro da garrafa.


Este Frei João Bairrada 1990 é dos tais vinhos que envelhecem bem, vinhos que apesar da sua idade, neste caso os seus 27 anos, ainda se mantêm jovens. É um vinho que se mostrou pronto a beber e também com capacidade para "hibernar" mais algum tempo.

Apresentou-se no copo com uma tonalidade fantástica (uma das tonalidades que mais adoro nos vinhos): cor granada e notas tijoladas leves. Teve um início com alguma timidez mas depois "foi sempre a abrir"... Nariz com alguma intensidade, aromas frescos, notas florestais e do bosque (quase a lembrar cheiros outonais), muito balsâmico e fresco. Boca ainda cheia de vida, com corpo, quase mastigável e com grande profundidade.

Bebe-se com prazer e fica o reconhecimento da capacidade de guarda.
Se por um lado me congratulo por ter bebido este vinho por outro sinto alguma amargura por só ter mais uma garrafa destas guardada. Antes isso do que nenhuma!

Apetece perguntar: "continuas o mesmo, qual é o teu segredo pá?"

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário