terça-feira, 25 de julho de 2017

Quinta dos Abibes Brut Nature Sublime 2009


Hoje venho aqui só para dizer que sou bibliófilo.
Sim, sou bibliófilo. Além de leitor também gosto de colecionar livros.
Como é que descobri esta faceta? Sei lá. O livro raro e precioso tem um odor que é para mim um regalo.
Se tenho sentimentos por eles? Claro. Sensibilidade, carinho, amor, respeito, etc não só pelos conteúdos, mas também pelo conjunto das suas características físicas tais como o tipo de papel, a ilustração, o aspecto gráfico, um autógrafo ou uma dedicatória, a magnificiência da encadernação, o historial e anteriores pertences, o estado de conservação, a temporalidade, primeiras edições, a edição limitada e numerada, etc etc etc.
Se sou tolinho? Devo ser, fico todo feliz quando descubro o livro que há tantos anos anseava e nunca tive a oportunidade de o observar. E apetece-me passar umas horas de solidão, para ler, folhear, abraçar e cheirar esse livro. Mas na maioria das vezes, antes de o ler, passo um longo tempo apenas a observar, a apreciar e a sentir. Só depois é que o leio.

O que tem este espumante Quinta dos Abibes Sublime 2009 a ver com o que escrevi? Tem tudo a ver: este vinho é uma das melhores edições portuguesas que eu tenho.

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário