quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Quinta dos Abibes extra bruto arinto & baga Reserva 2012


Às vezes é difícil escrever quando quero exprimir sentimentos em relação a qualquer coisa, neste caso alguns vinhos, e as palavras são sempre poucas. O que sinto é mais forte do que as palavras... Será que usamos sempre o intelecto quando bebemos um vinho? Por vezes creio que há um caminho que vai do coração aos olhos sem passar pelo raciocínio. De choro ou de riso.
Passou-se precisamente isso com este espumante Quinta dos Abibes extra bruto arinto & baga Reserva 2012.
Ao mesmo tempo recordo um miúdo de 12 anos num jantar... Eram três à mesa, um miúdo de 12 anos e os pais. O miúdo comia arroz com bife grelhado e os pais não jantavam. O filho ergueu os olhos para os pais e perguntou porque não jantavam. Responderam-lhe que não tinham fome.
O sentimento de não haver esperança é o pior sentimento e este espumante contraria tudo isso. Dá esperança, reanima, renasce e renova.


O seu criador - Professor Francisco Batel Marques - a sua história de vida e as "aventuras" por que a Quinta dos Abibes passou são uma grande fonte de inspiração, resistência e esperança. Daí que o miúdo também cresceu e teve a oportunidade de conhecer o Professor Francisco Batel Marques, a Quinta dos Abibes e beber este belíssimo espumante.
Desculpem-me mas desta vez não vou expor a minha prova organoléptica. Certamente não a entenderiam. Fica apenas para mim. Há sentimentos que não se descrevem. Tal como o que senti quando jantei "aquele arroz com bife grelhado". Sente-se.

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário